quinta-feira, 5 de julho de 2018

Bicudinho-do-brejo alça voos nas páginas de papel para dar vida a uma linda história


Divulgação


O encontro cultural que traz lançamento do livro e palestra sobre o tema foi incluído no Rendez-vous Artistique de julho, um projeto cultural mensal da Aliança Francesa em Curitiba

Por Emanuelle Spack

A realidade representada em lindas ilustrações com o intuito de educar e conscientizar crianças e jovens sobre a natureza e as espécies ameaçadas de extinção é a temática que envolve o conteúdo do livro A descoberta do Bicudinho-do-brejo que será lançado no dia 06 de julho, no Café Babette da Aliança Francesa, em Curitiba. O evento acontece às 18h00 com entrada gratuita.
O resultado do trabalho realizado em parceria entre a bióloga Bianca Luiza Reinert, a advogada Adélia Maria Woellner e a artista plástica Kitty Harvill poderá ser visto nas páginas de um livro infantojuvenil que conta a história da descoberta do Bicudinho-do-brejo. Adélia, que tem se dedicado à literatura infantil, foi convidada por Bianca para escrever a história e dar vida, por meio da literatura, a uma ave que está em extinção. De acordo com Adélia o livro é destinado para crianças e alunos de escolas do ensino fundamental, mas o público adolescente e adulto também poderá enriquecer seu conhecimento por meio desta obra. “O objetivo desta obra é fazer a apresentação do bicudinho e, com isso, ampliar o conhecimento sobre as suas características e habitat estimulando nos leitores a curiosidade, não só sobre o bicudinho, mas também sobre outras espécies que a natureza tem a nos revelar”, diz a autora.

Divulgação

Idealizadora da Reserva Bicudinho-do-brejo, Bianca que descreveu espécies novas para a ciência e coordenou por mais de 20 anos estudos com os Bicudinhos-do-brejo é a coautora do livro e revela que “a coisa mais importante é tornar todo esse esforço para conservação da natureza e o cuidado com a Reserva Bicudinho-do-brejo cada vez mais conhecidos. A venda do livro irá ajudar financeiramente a reserva.” A Reserva Bicudinho-do-brejo fica localizada em Guaratuba e tem a finalidade de preservar e conservar a natureza numa área em que existem muitas espécies raras de nossa fauna, algumas ameaçadas de extinção.

Divulgação

As ilustrações ficaram por conta de Kitty Harvill que queria um equilíbrio entre o mundo de fantasia de papel cortado dos pássaros e a interpretação mais realista com lápis aquarela da história humana. “Passei dois meses compondo os esboços do livro, decidindo sobre as quebras de página e as imagens que eu queria usar. Livros anteriores que ilustrei usando papel recortado foram bem-sucedidos em atrair jovens leitores para a história”, conta a ilustradora que por meio de seus desenhos quer passar uma mensagem de consciência aos leitores para o cuidado que devemos ter com o planeta e do quão importantes são as espécies com as quais convivemos, “sinto que os humanos têm uma chamada sagrada para proteger este belo planeta que nos dá muito - física, emocional e espiritualmente”.
O lançamento do livro foi incluído no projeto Rendez-vous Artistique, da Aliança Francesa em Curitiba, para o mês de julho. “Quando surgiu a notícia de que o livro ficaria pronto a tempo, unimos tudo, e o tema escolhido para esse Rendez-vous Artistiquefoi: a arte da preservação ambiental”, esclarece Cassandra Joerke, produtora cultural da Aliança Francesa em Curitiba. Cassandra explica que o Rendez-vous Artistique é um projeto cultural da Aliança Francesa em Curitiba que promove um encontro mensal comprometido com a arte, com a proposta de ser intimista, aproximador e eclético.  “Aqui temos uma visão mais abrangente de arte, nos desvencilhamos de conceitos e olhamos o mundo com mais sensibilidade.  Contamos com o apoio do Consulado da França em Curitiba, na figura do cônsul, Sr. Nadir Bosch e do Café Babette, parceiro da Aliança Francesa”, diz Cassandra.

 Para que esse evento cultural se torne ainda mais especial, Bianca fará uma palestra para contar às pessoas um pouco da realidade de quem cuida da natureza em nosso país. “Vai ter um pouquinho de tudo que o Projeto Bicudinho-do-brejo realizou ao longo de mais de 22 anos de atuação. Vamos apresentar algumas pesquisas e a vida particular dos passarinhos, falar sobre a Reserva e como a arte surgiu nesse cenário”, diz Bianca.
Cassandra ressalta a importância de divulgar e apoiar ações de relevância como o trabalho de Bianca como bióloga. “Sua luta incansável, mesmo nas condições de saúde que todos sabemos, é algo admirável! O objetivo maior desta movimentação toda é tocarmos alguém, uma instituição e conseguirmos que a Reserva e as espécies que lá se encontram, inclusive o Bicudinho, sejam preservados”, finaliza Cassandra.
Para Rosangela de Cassia Tramontini, técnica em projetos culturais pelas leis de incentivo municipal, estadual e federal, o livro A Descoberta do Bicudinho-do-Brejo é resultado de um projeto executado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, que autoriza que projetos analisados e aprovados recebam incentivos fiscais – recursos financeiros, advindos do ICMS devido, captados junto às empresas. “O projeto que viabilizou a edição e publicação do livro foi incentivado, em sua totalidade, pela COPEL - Companhia Paranaense de Energia Elétrica, via Lei Estadual, que está em seu segundo edital desde sua promulgação e tem proporcionado a realização de muitos projetos com objetivo de democratizar o acesso à cultura. Nosso projeto tem uma contrapartida social bastante relevante, atendendo à população que tem pouco acesso à cultura, às escolas e bibliotecas públicas, ONGs etc”, explica Rosangela

Lei de Incentivo à Cultura do Paraná
Essa lei funciona por renúncia fiscal em que o Estado destina parte da arrecadação do ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadoria para a realização de projetos culturais. A SEEC– Secretaria de Estado da Cultura através do PROFICE – Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura são as entidades que incentivam, fomentam, regulamentam e fiscalizam a realização de projetos culturais em âmbito estadual. As empresas que participam com recursos repassados do ICMS devido, são chamadas incentivadoras, e recebem em contrapartida o marketing cultural, podendo utilizar o plano de divulgação do projeto para veiculação de suas marcas.

Serviço
Lançamento do Livro A descoberta do Bicudinho-do-brejo e palestra
Data: de 06 de 2018, sexta-feira.
Local: Café Babette da Aliança Francesa
Endereço: Alameda Prudente de Moraes, 1100 - Curitiba, Paraná.
Entrada: Franca
Horário: das 18h00 às 21h00. 

Divulgação



terça-feira, 3 de julho de 2018

"A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil" em exposição na Casa da Cultura de Colombo-PR


Crédito: Carla Schwab


A mostra reúne obras de 15 artistas plásticos curitibanos, sob a coordenação de Carla Schwab e Eloir Jr. A exposição fez parte da 16a. Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus/IBRAM e já foi vista no Espaço Cultural IPO em Curitiba.

Crédito: Carla Schwab

Segundo os coordenadores da exposição, a mostra busca resgatar a memória cultural que enriquece há séculos a expressão negra e permanecerá na Casa da Cultura de Colombo, com visitação gratuita, até 30 de julho. Ainda de acordo com eles, cada obra conta com um QR Code (endereço eletrônico) com o qual o público poderá obter informações complementares a respeito das obras. “O público poderá interagir com os trabalhos buscando detalhes sobre as personalidades tratadas ou do ato cultural por meio do aparelho celular ou outro dispositivo móvel”, explica Eloir Jr.

Crédito: Carla Schwab

Crédito: Carla Schwab

Crédito: Carla Schwab


Obras em exposição
Fortes e liberais, artistas e guerreiras, amas de leite, escritoras, ativistas, mães e religiosas, todas as mulheres negras são muito bem retratadas em diferentes linguagens, técnicas e percepções artísticas de Ana Lectícia Mansur, Ari Vicentini, Bia Ferreira, Carla Schwab, Cecifrance Aquino, Celso Parubocz, EloirJr., Katia Velo, Kezia Talisin, Luciana Martins, Luiz Felix, Marcio Prodocimo, Oswaldo Fontoura Dias, Raquel Frota e Tania Leal.

Transcorridos 130 anos da assinatura da Lei Aurea, ainda observamos níveis de discriminação racial, porém a história nos narra a saga de personalidades negras que exemplificam a incansável trajetória em busca de seus objetivos e direitos, hoje adquiridos e relevantes para a construção do Brasil. Esta exposição tem como objetivo provocar a reflexão do visitante”, destaca Eloir Jr.

Imagem: Divulgação
Serviço:
Exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”
Data: 03 a 30/07/2018
De segunda a sexta-feira, das 8h as 12h e das 13h as 17h
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua XV de Novembro, 105 - Centro
Colombo-PR


Artistas e suas obras

QR Code da Exposição




segunda-feira, 2 de julho de 2018

Casa da Cultura de Colombo-PR recebe a exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”


Imagem: Divulgação



A mostra reúne obras de 15 artistas plásticos curitibanos, sob a coordenação de Carla Schwab e Eloir Jr. A exposição fez parte da 16a. Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus/IBRAM e já foi vista no Espaço Cultural IPO em Curitiba.

Segundo os coordenadores da exposição, a mostra busca resgatar a memória cultural que enriquece há séculos a expressão negra e permanecerá na Casa da Cultura de Colombo, com visitação gratuita, até 30 de julho. Ainda de acordo com eles, cada obra conta com um QR Code (endereço eletrônico) com o qual o público poderá obter informações complementares a respeito das obras. “O público poderá interagir com os trabalhos buscando detalhes sobre as personalidades tratadas ou do ato cultural por meio do aparelho celular ou outro dispositivo móvel”, explica Eloir Jr.

Artistas e suas obras - Divulgação

Obras em exposição

Fortes e liberais, artistas e guerreiras, amas de leite, escritoras, ativistas, mães e religiosas, todas as mulheres negras são muito bem retratadas em diferentes linguagens, técnicas e percepções artísticas de Ana Lectícia Mansur, Ari Vicentini, Bia Ferreira, Carla Schwab, Cecifrance Aquino, Celso Parubocz, EloirJr., Katia Velo, Kezia Talisin, Luciana Martins, Luiz Felix, Marcio Prodocimo, Oswaldo Fontoura Dias, Raquel Frota e Tania Leal.

Transcorridos 130 anos da assinatura da Lei Aurea, ainda observamos níveis de discriminação racial, porém a história nos narra a saga de personalidades negras que exemplificam a incansável trajetória em busca de seus objetivos e direitos, hoje adquiridos e relevantes para a construção do Brasil. Esta exposição tem como objetivo provocar a reflexão do visitante”, destaca Eloir Jr.


Serviço:
Exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”
Data: 03 a 30/07/2018
De segunda a sexta-feira, das 8h as 12h e das 13h as 17h
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua XV de Novembro, 105 - Centro
Colombo-PR

QR Code sobre as pinturas em exposição




quinta-feira, 28 de junho de 2018

Exposição Desvazio: Interferências em Cobogós mistura elementos da arquitetura modernista brasileira com arte em vidro.

Crédito: Francisco Martins



Visitante poderá interagir com o projeto criativo, assim como visualizar o espaço com possibilidades técnicas de utilização em arquitetura, além de explorar a performance criativa e social existente no contexto expositivo das obras. 
Por Emanuelle Spack

O Espaço Cultural BRDE Palacete dos Leões recebe, de 06 a 30 de julho, a Exposição Desvazio: Interferências em Cobogós, da designer e artista visual Désirée Sessegolo. A exposição, que traz 10 obras e duas instalações, propõe uma nova linguagem em vitral, dotada de brasilidade pela utilização de cobogós como estrutura. Désirée explora em seus objetos os efeitos da luz através dos vidros repletos de texturas vazadas projetando cores e texturas para criar uma obra de beleza insólita. Com os efeitos desses jogos de luzes a artista agrega arte à arquitetura.
Trabalhando com vidro fusão, técnica desenvolvida pela própria artista, suas obras criam texturas únicas no vidro que remetem a estruturas celulares surgindo então a denominação vidro celular. Com esta técnica Désirée recebeu algumas premiações e participou de salões conquistando prêmios no Brasil e exterior. Em setembro, parte da exposição Desvazio segue para Veneza, na Itália. A instalação Amazzonia foi selecionada para participar da The Venice Glass Week.

Crédito: Francisco Martins

Desvazio: Interferências em Cobogós percorre um caminho obedecendo a uma lógica determinada pela artista em uma busca sensorial. Representações bidimensionais em composição de painéis, em diferentes formatos e escalas, dão ênfase aos aspectos ornamentais e esculturais deste marco da arquitetura modernista. A poética da obra de Désirée está em emprestar dos cobogós a estrutura para fazer a intervenção dos vidros coloridos, translúcidos e opacos, criando movimento, ritmo e sobreposições de transparências, atraindo o observador às mensagens que a obra sugere.
Com curadoria da produtora de eventos corporativos, sociais e culturais, Edilene Guzzoni, elaborar esta exposição foi um processo de organização e cuidado, além da preocupação do compromisso educacional na sociedade. “Hoje o curador tem que agir como um mediador cultural entre a arte e a população que visita às exposições”, revela Edilene que estruturou esta composição estudando a história dos cobogós e seu conceito inicial. Para essa mostra os cobogós são inseridos como releitura artística e o retorno do seu uso na arquitetura contemporânea. Para destacar as obras, Edilene inseriu cada peça de forma harmoniosa com os efeitos de luz e sombra que ressurgem da sensibilidade e delicadeza nos trabalhos de Désirée.
De acordo com Edilene, quando visualizamos as obras de Désirée com intervenções em cobogós, falamos dos experimentos dos efeitos da luz através do vidro celular que foram realizados em painéis entre vidros, inaugurando uma nova fase na sua obra. “Com a luz do sol incidindo sobre os elementos vazados desenhando as sombras nos pisos e paredes cria-se um efeito que transforma todo o ambiente. Durante as estações e ao longo dos dias essa luz natural surge de diferentes formas como um componente que sobrevém na arquitetura. No decorrer da noite, a luz artificial atravessa os pequenos vãos do interior para o exterior, tornando a arquitetura uma espécie de luminária urbana”.
Com o vidro Désirée aprendeu as técnicas tradicionais, porém, não satisfeita com os resultados, passou a realizar uma pesquisa em torno de novos materiais. Ao testar diferentes processos de fusão modelando cerâmicas em formatos diferenciados, a artista estabeleceu características e linguagens próprias para suas obras.
O tema Desvazio: Interferências em Cobogós surgiu após anos de pesquisa em torno da arte do vidro e constante busca pela inovação. Com a técnica que desenvolveu Désirée mudou os paradigmas em torno do material, conferindo ao vidro, uma superfície impregnada de texturas vazadas. “O diferencial da minha obra está justamente nos vazios abertos na superfície do material. Daí a poética da obra que procura instigar o observador sobre o vazio. Torna-se um processo de reflexão!”, diz Désirée.

Sobre a artista
Desirée Sessegolo, artista multidisciplinar e designer gráfico nascida em Curitiba - Brasil. Seu trabalho abraça múltiplas formas artísticas: design gráfico, esculturas em vidro e cerâmica, instalações e murais. Seu trabalho é reconhecido pelo Museu Alfredo Andersen, Casa João Turin e Museo del Vidrio de Bogotá, tendo participado de diversos salões de design e arte contemporânea.

Divulgação 
Sobre o Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões
Inaugurado em 2005, o Espaço Cultural do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul busca aliar a força empreendedora de uma instituição financeira pública com a promoção de arte e cultura do Paraná. Sua sede, o Palacete dos Leões, uma edificação histórica do início do século XX, oferece uma programação artística gratuita e diversificada, voltada às artes visuais, música, literatura, artes cênicas e audiovisual. 

Serviço
Exposição Desvazio: Interferências em Cobogós
Data: de 06 a 30 de julho de 2018.
Local: Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões
Endereço: Avenida João Gualberto, 570 – Alto da Glória, Curitiba – PR CEP: 80030-900
Entrada: Franca
Dias e horário: de segunda a sexta-feira das 12h30 às 18h30.
Vernissage: quinta-feira dia 05 às 19h00
Facebook: https://www.facebook.com/events/188656475130773/

Crédito: Francisco Martins


Sobre os Cobogós:
Nos trópicos a luz do sol incide de forma generosa. Os elementos vazados desenham a sombra nos pisos e paredes, um efeito que transforma todo o ambiente para quem o vê desde o exterior e interior. Durante as estações e ao longo dos dias essa luz natural surge de diferentes formas como um componente que sobrevém na Arquitetura. No decorrer da noite, a luz artificial atravessa os pequenos vãos do interior para o exterior, tornando a arquitetura uma espécie de luminária urbana que interage com as sombras de seus usuários e mobiliário.
Além de sua função, o cobogó traz consigo certa poética ao projeto de arquitetura. Decidimos destacar esta criação brasileira, escrever brevemente sobre sua história e apresentar uma seleção de projetos que adotam este elemento.
Um grupo de engenheiros - o português Amadeu Oliveira Coimbra, o alemão Ernesto August Boeckmann e o brasileiro Antônio de Góis - foram os criadores do “cobogó”, elemento que permite a entrada de luz solar e ventilação natural utilizado nas aberturas de construções.
O cobogó surgiu na década de 1920, em Recife, e teve seu nome oriundo da junção da primeira sílaba dos sobrenomes de seus criadores. São uma herança da cultura árabe, baseado nos muxarabis – construídos em madeira, eram utilizados para fechar parcialmente os ambientes internos.
Apesar de ser criado em Recife, o cobogó foi difundido por Lúcio Costa em referências sutis à arquitetura colonial, tornando-se um elemento compositivo presente na estética da arquitetura moderna brasileira. Apesar da permeabilidade visual, os cobogós, de certa forma, trazem privacidade ao usuário. Feitos de cimento e tijolo no início, passaram a ser produzidos também em cerâmica e outros distintos materiais.

Fonte: https://www.archdaily.com.br/br/768101/cobogo


terça-feira, 19 de junho de 2018

La Pasta Gialla recebe a exposição “ImaginOrion” do artista Luiz Felix


Crédito: Carla Schwab

Arte para degustar!
O La Pasta Gialla, um dos restaurantes mais tradicionais da culinária italiana na cidade de Curitiba, com sua unidade no Espaço Gourmet do Park Shopping Barigui, apresenta desde 2014 a Gastronomia apreciada com Arte, que de lá para cá, sob a curadoria e orientação dos artistas visuais Carla Schwab e Eloir Jr., mantém a presença de obras em exposições especiais de artistas paranaenses e convidados.

Panorama expositivo
Crédito: Carla Schwab


Sobre a mostra:
Arte e Ciência circulam na paleta e nos estudos pictóricos do artista Luiz Felix, que dedica sua recente produção a captura dos movimentos da nebulosa de Orion através da expressão da pintura. Trata-se de uma série abstrata, de consistência gasosa e policromática, que utiliza a sutileza de pinceladas a óleo para movimentar sua constelação.

As nebulosas contêm aglomerações de estrelas, poeira e gás, muitas vezes formando figuras que nos permitem reconhecê-las ou imaginá-las, e a partir deste ponto de vista, entendemos o “ImaginOrion” do artista, que as interpreta sobre sua óptica e poética visual, revelando toda a paleta de cores, como o hidrogênio deslumbrante rosa, azul hélio, nitrogênio vermelho, o azul esverdeado do oxigênio e os brancos estelares. Tais maravilhas do céu são iluminadas pelo artista, que nos permite deslumbrar seu trabalho como se estivéssemos diante de um poderoso telescópio.

Divulgação
Sobre o artista:
Natural de Antonina-PR, Luiz Felix vive em Curitiba, é artista plástico membro da Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná - APAP-PR. Cursou pintura no Círculo Militar do Paraná, História Social da Arte no Solar do Rosário, desenho no Centro de Criatividade de Curitiba e há mais de uma década frequenta o Atelier permanente de pintura na Associação Cultural Solar do Rosário com a Professora e artista visual Carla Schwab. Possui em seu currículo diversas mostras coletivas e individuais no Brasil e no exterior, tendo recebido menção honrosa no salão Internacional de Arte em Barcelona, Espanha. Possui acervos na Procuradoria-Geral da Justiça/Amazonas, 5o. Batalhão de Suprimento/5a. R.M/5a. Divisão EB, Colégio Militar de Curitiba e acervos privados no Brasil e exterior.


SERVIÇO:
Exposição: “ImaginOrion” de Luiz Felix
Local: La Pasta Gialla - Park Shopping Barigui
Endereço: Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 – Mossunguê
Curitiba-PR
Visitação: 21/06 à 21/09/2018
Horário de funcionamento do Shopping
Telefone: 41 3317-6910

La Pasta Gialla
Divulgação



MATRIOSHKAS, de Eloir Jr. no Espaço Cultural IPO


Crédito: Carla Schwab

Matrioshkas são as protagonistas, e também o tema preferido no cenário pictórico de Eloir Jr., que através da representação destas tradicionais bonecas de encaixar, apresenta sua produção no Espaço Cultural IPO com curadoria de Carla Schwab e do próprio artista, numa coletânea dividida em dois repertórios: o lúdico, onde surgem referências a grandes personalidades artísticas e folclóricas, como Frida Kahlo e La Katrina, que figuram entre ornatos grafitados e policromáticos, e o sacro, com figurações de santos católicos no interior das matrioshkas em paisagens urbanas e paranistas.

Panorama expositivo
Crédito: Carla Schwab


Um passeio pela cultura do leste europeu, com pitadas mexicanas e teor paranista, esta é a proposta do artista que atribui estas figurações eslavas como sua assinatura artística, fazendo surgir um trabalho alegre e colorido e que resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos, onde consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias que fazem parte de sua terra natal, a terra de todas as gentes.

Obras: Frida Babuszka, Matrioszka São Francisco e La Katrina


Crédito: Lex Kozlik
Sobre o artista:
Eloir Jr. é artista visual curitibano, pós-graduado pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e graduado pela Universidade Tuiuti do Paraná, curador e colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista.

Expõe profissionalmente seus trabalhos artísticos em mostras individuais, coletivas e salões de arte desde 1997, com diversas premiações e algumas participações nas edições da Casa Cor Paraná. Suas obras estão em coleções de acervos nacionais, internacionais e livros de arte e cultura.
Em 2010 representou com suas pinturas o Estado do Paraná na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris e em 2016 na Biblioteca Pública de Nova Iorque.

Há mais duas décadas é estudioso das etnias europeias que colonizaram o Paraná, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia, onde não só expressa a pintura sobre tela, como também o artesanato cultural destes países.
Seu trabalho resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos. Inspirando-se nos folclores polonês, ucraniano entre outros. O artista consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias com os ícones paranaenses como a gralha azul, araucárias e pinhões.

Serviço:
Exposição “Matrioshkas” de Eloir Jr.
De: Junho a Setembro/2018
Horário Livre
Local: Espaço Cultural do Hospital IPO
Endereço: Rua Goiás, 60 - Água Verde
41 – 3314-1500
Curitiba-PR
Entrada franca

Crédito: Carla Schwab
Sobre o Espaço Cultural IPO: 
Fundado há 4 anos, o Espaço Cultural IPO localiza-se na sede principal do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia em Curitiba-PR e tornou-se uma referência artística, humana, de sociabilização e inclusão social que valoriza a produção artística, procurando humanizar através da arte os que ali trabalham ou vem em busca de saúde. Em 2017, durante as comemorações dos três anos de fundação do Espaço Cultural, a Instituição que o sedia também comemorou 25 anos, e em alusão a estas datas, lançou um livro artístico bilingue catalogando os artistas que por lá apresentaram seus trabalhos.

Hospital IPO
Divulgação


segunda-feira, 4 de junho de 2018

Sábados Literários: Prata da Casa


Divulgação


Para adquirir, acesse o link da Livraria da Editora em:
 http://www.todasasmusas.org/
 Para mais informações, escreva para:
 todasasmusas@gmail.com
 Conheça o nosso INSTAGRAM e visite nosso FACEBOOK

IDES inaugura exposição sobre seus 245 anos


Divulgação

www.ides-sc.org.br

No próximo sábado, dia 09 de junho, às 18 horas, no prédio anexo à Capela do Divino Espírito Santo localizado na Praça Getúlio Vargas – Centro, também conhecida por “Praça do Bombeiro”, a Irmandade do Divino Espírito Santo – IDES irá inaugurar a exposição “Mais de dois séculos de História”.

Divulgação

A IDES foi instituída no dia 10 de junho de 1773. Desde então, tem contribuído para a preservação das tradições religiosas e culturais açorianas, através principalmente da Festa do Divino, que recentemente foi considerada Patrimônio Cultural do Estado de Santa Catarina e do Município de Florianópolis.
Fundada ainda no Reinado de Dom João VI, sobreviveu ao Império, à República (com 40 Presidentes), aos períodos excepcionais e ao Parlamentarismo.
A Irmandade, hoje, é uma das mais respeitadas Organizações não Governamentais do nosso Estado, desenvolvendo projetos que atendem, diariamente, mais de 750 crianças e adolescentes.


O atual Provedor da IDES, Ademar Arcângelo Cirimbelli, comenta que “A exposição sintetiza um pouco do trabalho realizado pela Irmandade durante mais de dois séculos e como, ao longo do tempo, ela se adaptou e se reinventou, assumindo uma posição importante no contexto social e cultural de Florianópolis”. Reafirma que “O culto ao Divino Espírito Santo, que estamos vivenciando, representa a manifestação mais significativa da cultura popular catarinense, legado de religiosidade e fé do povoamento açoriano, cuja chegada a Santa Catarina em 06.01.1748, foi comemorada recentemente”.

Reconhecimento
Seu projeto social mais antigo remonta ao inicio do século XX. O Asylo de Órphãs São Vicente de Paulo, inaugurado em 1910, funciona até hoje com uma nova formatação (Lar São Vicente de Paulo), para atender o Estatuto da Criança e do Adolescente. Em 1977, incorporou a Associação Promocional do Menor Trabalhador – PROMENOR para que a mesma não interrompesse suas atividades e, no mesmo ano, inaugurou o Centro de Educação Infantil Girassol - CEIG que acolhe, atualmente, 400 crianças, durante 11 horas de funcionamento diário. O público atendido só aumentou ao longo dos anos. Hoje, a faixa etária dos beneficiários vai de 0 a 24 anos, incluindo os familiares como beneficiários indiretos, além da implantação de projetos pontuais que envolvem toda a comunidade.


Entre suas conquistas recentes, podemos destacar o reconhecimento como uma das 100 melhores ONGs do Brasil, a aprovação de projeto no Criança Esperança e Itaú/UNICEF, a escolha de seu prédio histórico como sede da Edição da CASACOR Santa Catarina 2017 e a declaração da Festa do Divino como Patrimônio Cultural do Estado de Santa Carina e do Município, sendo o segundo evento a conquistar tal feito.


Como contar uma História
A exposição recebeu o apoio da UDESC/FAED, através do “Edital Elisabete Anderle” da Fundação Catarinense de Cultura que, representado pelo Instituto de Documentação e Investigação em Ciências Humanas – IDCH, realizou o considerável trabalho de catalogação de mais de 9.400 imagens e documentos históricos, incluindo imagens a partir de 1900 e documentos assinados pelo próprio Imperador D. Pedro I, como seu segundo Compromisso (Estatuto). Neste documento, há referência à invasão Espanhola de 1777! Algumas destas imagens e documentos estarão na Exposição e ajudarão o público a compreender melhor a extensão e importância da IDES, no contexto Catarinense.


Antes da inauguração da Exposição, ocorrerá a Missa Solene de Ação de Graças pelos 245 anos da Irmandade do Divino Espírito Santo, a admissão de novos Irmãos e Irmãs e homenagens, quando serão conferidos Diploma e a Divina Medalha, comenda máxima da IDES, a três destacadas personalidades, pelos relevantes serviços prestados: Lélia Pereira Silva Nunes, Lineo Machado e Nereu do Vale Pereira.


SERVIÇO:

Local: Capela do Divino Espírito Santo – Praça Getúlio Vargas nº 242, também conhecida por “Praça do Bombeiro” – Centro de Florianópolis.
Data: 09 de junho de 2018
Horário: 18 horas
Site: www.ides-sc.org.br
Facebook: https://www.facebook.com/idesfloripa
E-mail para informações: contato@ides-sc.org.br
Assessor de Imprensa - Lucas Belocurov: imprensa@ides-sc.org.br

Festa de despedida da Wood´s Curitiba vai reunir grandes nomes da música sertaneja


Divulgação

Após 13 anos de sucesso, a conceituada casa de shows encerra seu ciclo na capital paranaense no próximo dia 06 de junho

Consagrada como uma das maiores referências em entretenimento brasileiro, a Wood’s Curitibase despede da capital paranaense no próximo dia 06 de junho, com a festa Wood’s Forever. O evento, que marcará o encerramento de um ciclo de 13 anos de muito sucesso e pioneirismo, vai reunir grandes nomes da música sertaneja nacional, que farão participações especiais na festa que promete parar Curitiba. 
Inaugurada em 2005, a Wood´s Curitiba foi pioneira em oferecer uma infraestrutura Premium aos fãs de sertanejo. O conceito baseado em conforto, qualidade de atendimento e boa música conquistou o público curitibano e transformou aWood’s na principal casa noturna do segmento na capital, conquistando 9 prêmios Top of Mind na categoria “Balada” e colaborando com a ascensão de novos artistas e difusão do gênero sertanejo em todo o país.
Para encerrar esse ciclo em alto nível, a Wood’s Curitiba convidou artistas que fizeram parte da história da casa e divertiram o público com o melhor da música nacional nos últimos 13 anos. Estão confirmados no show Wood´s Forevernomes como Henrique & Diego, Fiduma & Jeca, Loubet, Alex (Pedro Paulo & Alex), Munhoz & Mariano e Gabriel (Ex-integrante da dupla Hugo Pena & Gabriel), além de atrações locais como Ali & Rhuan, Luane Mattia, Felipe Cavalliere e Marcos & Luciano. A festa promete celebrar toda a excelência e diversão que atraiu cerca de 2 milhões de pessoas em mais de 2.000 eventos e fez da Wood’s Curitiba um marco na história da noite curitibana.
O evento será realizado na Wood´s Curitiba (Rua General Mário Tourinho, 387 – Seminário), a partir das 22h30. Os ingressos custam a partir de R$ 40 (feminino) e R$ 60 (masculino) + taxas e estão disponíveis no sitewww.diskingressos.com.br, pelo telefone (41) 3315-0808 ou nas bilheterias do Disk Ingressos nos shoppings Palladium, Crystal, Estação e Mueller. Mais informações no site www.woodsbar.com.br e na página oficial do Wood’s Curitiba no Facebook.

Curitiba Paraná Show: capital recebe primeiro evento que une turismo, cultura e a gastronomia paranaense


Divulgação

Mais de 10 expositores e 10 espetáculos de dança e música se apresentam ao público no dia 8 de junho, na Universidade Positivo
 No dia 8 de junho acontece, na capital paranaense, a primeira edição do Curitiba Paraná Show, evento que reúne turismo, cultura e a legítima gastronomia do Paraná para celebrar as raízes do estado. Sediada no pequeno auditório da Universidade Positivo, a mostra traz ao público um coquetel assinado pela chef Juliana Soares, além de produtos da economia criativa local e espetáculos culturais.

Divulgação

“Nosso objetivo é mostrar como a cultura do Paraná é rica e deve ser celebrada. Muitos de nós desconhecem elementos característicos da região e o Curitiba Paraná Show vem resgatar essa memória e apoiar a produção paranaense”, conta Andréa Soares, idealizadora e produtora do projeto.

No hall do auditório acontece a feira e a degustação de produtos, com marcas regionais como Balas de Antonina, Cini, Cataia da Vaiticataia, Estação Barista Boutique Café e Glue Hair Cosméticos. O local sediará também uma sessão de contação de histórias, focada em lendas paranaenses, sob o comando da artista Maria Fernanda Campos, e exposições do próprio evento e da Lapa Cultura e Turismo.  

Por sua vez, a chef Juliana Soares promete encantar o público com pratos típicos como creme de pinhão, quirerinha lapeana com carne de porco defumada, musselini de mandioca com ragu de barreado e banana da terra e mousse de cataia com melado de cana – prato que ela apresentou no Festival Brasil Sabor 2018 e que estará publicado no livro Segredo dos Chefs. O cardápio inclui ainda balas de banana de Antonina, gasosa de gengibirra, cerveja artesanal, cafés especiais, cataia e suco de uva, todos paranaenses.

Entre as atrações culturais confirmadas estão os espetáculos Curitiba – A Beleza Em Movimento, que apresentam a coreografia Vôo Mágico da Gralha Azul e a Araucária com os bailarinos Luiz Dalazen e Giuliana Manfio, show do músico Saulo Soul, com trilha sonora exclusiva, apresentação teatral com Ronnald Pinheiro, e ainda shows show de percussão com o grupo Ibà Ojis e de dança com os grupos Tribah, Capoeira Brasil e Brainstorme. Os ingressos para essa primeira edição do evento custam R$ 30 e podem ser adquiridos na hora ou na plataforma online Sympla. O valor é promocional, por ser uma edição e formato especiais do projeto, e inclui todas as apresentações e o coquetel (com comida e bebidas incluídas).

Sobre o Curitiba Paraná Show

O Curitiba Paraná Show foi selecionado como um dos dez melhores projetos do Brasil no Desafio de Inovação Turismo Inteligente desenvolvido pela Braztoa e Sebrae no Expo Abav 2017. O projeto busca, por meio da economia criativa, resgatar a cultura paranaense e apresentá-la ao público em todas as suas manifestações.

No dia 8 de junho, o evento acontecerá em três horários principais. Os dois primeiros são pela manhã e tarde e exclusivos para alunos do ensino fundamental de escolas estaduais e municipais. “São crianças que estão estudando sobre o Paraná mas com poucas oportunidades para ver de perto a cultura do estado”, comenta Andréa. “Essa é uma importante contrapartida social do projeto”.

As escolas contempladas são as municipais Heitor de Alencar Franco, Bela Vista do Paraíso e Dario Vellozo. Entras as escolas estaduais estão a Avelino Antônio, Julia Wanderley e a Monsenhor Ivo Zanlorenzi, além do Projeto Sociedade Crescer.

Com patrocínio do Grupo Positivo – pela lei de mecenato da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) – o evento também receberá alunos do Positivo Junior, Positivo Ambiental e Positivo Internacional. Alunos de graduação dos cursos de Eventos e Gastronomia da Universidade Positivo estarão envolvidos na produção do evento, que será considerado aula de campo, além dos alunos convidados do curso de turismo e nutrição da Escola Estadual Júlia Wanderley.

A partir das 20h30 o Curitiba Paraná Show é totalmente aberto ao público, incluindo a contação de história para crianças. Mais informações podem ser obtidas em curitibaparanashow.com.br.

Sobre a idealizadora

Andréa Soares é founder  e CEO do Curitiba Paraná Show e diretora da Companhia de Dança Tribah (Tributo e Resgate da Identidade Brasileira e Afro com Honra). É coreógrafa há mais de 25 anos, com experiência internacional em países como Estados Unidos, México, Chile, Peru, Argentina e Europa. Tem em seu currículo inúmeras produções artísticas e espetáculos.

Escreve sobre Dança Afro no jornal Dança em Pauta e é professora universitária de graduação e pós-graduação, tendo vasta experiência como consultora e empreendedora em escolas, academias e na tv. No eixo da economia criativa é idealizadora de vários projetos como  Africanidade Brasileira, Projeto Social Brasil Dança e Cidadania, Projeto Social Sthudio Andréa Soares e República do Piá e Vídeo Didático de Samba Afro. Foi professora no projeto Brasil Raízes de Um Povo: Cultura Afrobrasileira. Possui reconhecimento público na Assembleia Legislativa do Paraná pelo Consulado do Senegal no Brasil.

Serviço
Curitiba Paraná Show
Data: 08/06
Hora: 20h30
Local: Universidade Positivo – Pequeno Auditório
Valor: R$ 30
Onde comprar: www.sympla.com.br/curitiba-parana-show--positivo---edicao-especial__291021
Contato: contato@curitibaparanashow.com.br