quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

"Pêssankas, a Arte Milenar da Ucrânia” na Estação São Bento em SP


Crédito: Jornalista Mauricio Coutinho
Foto montagem: Eloir Jr. 

Em comemoração aos 27 anos de independência da Ucrânia e 127 anos da imigração ucraniana no Brasil, o Consulado Honorário da Ucrânia em SP e a Sociedade Ucraniano-Brasileira “Unificação” realizam mais uma edição da Exposição Oficial "Pêssankas, a Arte Milenar da Ucrânia”, na Vitrine Cultural do Metrô São Bento, Linha Azul, até 30 de março.

A mostra faz parte do projeto Linha da Cultura do governo do Estado de São Paulo, e ocorre pelas estações do metrô, e nesta edição está exposta na Vitrine Cultural.

Crédito: Jornalista Mauricio Coutinho
Foto montagem: Eloir Jr. 

Com trabalhos exclusivos do artista curitibano Eloir Jr., que representa a cultura eslava de seu Estado natal, o Paraná, a coletânea aborda toda a tématica cultural da milenar Ucrânia, reunindo obras em pintura sobre tela, as tradicionais pêssankas e o artesanato no geral, narrando a história, a fé, a tradição e os costumes daquele País. Há mais de meia década o artista leva ao público da capital paulista e interior esta peculiar exposição, tendo apresentado-a também em algumas capitais brasileiras, o que lhe valeu o diploma de Mérito Cultural, conferido pelos organizadores do evento no Estado de São Paulo.

Crédito: Lex Kozlik
“A importância de uma exposição como esta, é firmar, aproximar e levar informações ao público sobre a história da colonização do nosso País, em especial a Região Sul, onde no Paraná os imigrantes ucranianos se estabeleceram em maior número, e hoje, através de seus descendentes, continuam a colaborar com o crescimento e a cultura do Brasil”, comenta o artista Eloir Jr.







Consul e Consulesa com o Jornalista Mauricio Coutinho.
Crédito: Mara Porto
A cultura ucraniana sempre foi conhecida pela qualidade de seu artesanato, afirmam Jorge e Márcia Rybka, Cônsul e Consulesa Honorários da Ucrânia em São Paulo, “Incluindo desde a decoração de pêssankas, bordados, toalhas, chamadas de rushneks, roupas, xilogravuras e pinturas de bonecas, criando um estilo próprio e único em suas danças e cultura em geral”, concluem. 

A Consulesa Honorária da Ucrânia em SP, Sra. Márcia Rybka 
com a produtora cultural Mara Porto.
Crédito: Jornalista Mauricio Coutinho





Curadoria: Jornalista Maurício Coutinho / Produção Cultural: Mara Porto
Apoio Cultural: Sincoplastic, Consulado Honorário Ucrânia/SP e Sociedade Ucraniano-Brasileira Unificação, Jornalista Olga Samila, Raquel Zanelatto e Prefeitura de Itaiópolis-SC
Informações: 011 99803.9796 - mauricioimprensa@yahoo.com.br

Divulgação


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Yuri Graneiro registra imagens de looks de estilista que entrou para história do século XX ao emponderar a mulher

Imagens: Divulgação



As peças de Yves Saint Laurant foram expostas em novo museu em Paris


Yuri Graneiro é muito mais que um fotógrafo de moda. O profissional é um coolhunter, ou seja, é responsável por identificar, através de pesquisas sociológicas, possíveis futuros padrões de comportamento no que se diz respeito a produtos e consumo. E nada melhor para antecipar tendências que relembrar o passado. É por isso que ele foi até o novo museu em homenagem ao estilista Yves Saint Laurant que entrou para história como estilista do século XX ao transgredir os códigos para emponderar a mulher.

Na visita ao palacete da esquina Avenida Marceau, onde funcionou o studio e atelier do estilista durante 30 anos, o fotógrafo fez uma viagem no mundo da alta-costura onde Yves Saint Laurant confeccionava a revolução da moda para as mulheres ricas que tinham a preocupação em encomendar roupas sob medida para cada ocasião do dia.


Entre 1947 e 2002, Saint Laurent trabalhou no endereço em suas criações icônicas reverenciadas pelo mundo da moda. Foi seu companheiro, Pierre Bergé, que dedicou os últimos dias a transformar o Palacete em um memorias permanente de obras para visitas controladas.

Durante a visita, Yuri Graneiro ficou encantado com 50 looks originais expostos no museu que detém aproximadamente 7.000 peças de alta costura. O smoking, a jaqueta saariana, o trench coat e o macacão inspirado no que os aviadores usavam estão expostos. E ainda pode se ler a frase que seu companheiro falou “Chanel deu a liberdade a mulher, Saint Laurant lhe deu poder”.


Mostra Fotográfica Euroclick

Crédito: Melissa Giowanella

A exposição reúne imagens selecionadas na oitava edição do concurso Euroclick, uma das principais celebrações da fotografia nacional

Os curitibanos têm até o próximo dia 08 de fevereiro para conferir de perto a Mostra Fotográfica Euroclick 2017. Organizada pelo Centro Europeu, uma das mais conceituadas escolas de idiomas e profissões da América Latina, a exposição exibe fotografias feitas pelos vencedores do concurso Euroclick 2017, que todos os anos abre espaço para o trabalho de fotógrafos amadores e profissionais de todo o país, consolidando grandes nomes e revelando novos profissionais.

Na edição de 2017, o Euroclick desafiou os participantes a produzir registros com o tema o “Lado B”, voltado a celebrar o que não é convencional e explorar o lado ousado e alternativo das artes e estilos de vida em todas as suas formas de linguagem. Coordenado pelas fotógrafas Charly Techio e Tânia Buchmann, o concurso selecionou as 14 imagens de todo o país que melhor contemplaram os quesitos técnicos, plásticos e contextuais do tema sugerido. 

A Mostra Fotográfica Euroclick 2017 ficará em cartaz no Espaço Itaú Cultural do Shopping Crystal (Rua Comendador Araújo, 731 - Batel) até o dia 08 de fevereiro. Os trabalhos podem ser visitados de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h. Mais informações nos siteswww.shoppingcrystal.com.br e www.centroeuropeu.com.br.


ALMANAQUE BRASIL EXALTA CULTURA POPULAR EM LIVRO

Divulgação

Periódico que fez história ao divulgar a cultura popular brasileira em vôos da TAM toma a forma de um novo livro que retrata a alma nacional.

O livro Brasil: Almanaque de Cultura Popular (Editora Andreato, 312 págs, R$ 49,90) é uma seleção do que melhor se publicou na revista Almanaque Brasil durante 15 anos, entre 1999 e 2014. Ao longo desse período, a equipe liderada porElifas Andreato foi responsável pela elaboração de milhares de artigos sobre a cultura brasileira, constituindo um acervo inestimável da nossa memória.

Em textos leves e saborosos, a diversidade do país ganha contornos originais. Ilustres brasileiros juntam-se a desconhecidos notáveis, a ciência divide espaço com a cultura popular, personagens do Brasil de ontem encontram-se com os do Brasil de hoje. História, causos, esportes, design, política e artes se misturam e se completam. Esta imensa força da cultura brasileira, segundo o idealizador do livro Elifas Andreato, “tem enfrentado incansavelmente o retrocesso das políticas culturais dos últimos anos, com a grande mídia priorizando entretenimento de qualidade duvidosa, fechando espaços para a boa história brasileira e seus exemplos de conquistas e saber popular”. Como uma ferramenta cultural rebelde e otimista, um "vulgarizador da memória nacional", como lembra Elifas no prefácio, o Almanaque Brasil mirou desde sua criação as escolas, sempre reforçando para crianças e adolescentes que “o melhor do Brasil é o brasileiro” (Câmara Cascudo).

Tal qual um calendário válido para qualquer ano e composto apenas de datas marcantes, as brasilidades espalham-se de janeiro a dezembro. Não há como folhear o livro Brasil: Almanaque de Cultura Popular sem se surpreender com as histórias desse país que só cabem mesmo nas páginas de um almanaque. Segundo o escritor e educador Rubem Alves, “almanaques me levam para a infância na roça, casa de pau-a-pique, fogão de lenha, casinha do lado de fora. Dizem que o povo não gosta de ler. O Almanaque Brasil contesta”. Para o cantor e compositor Gilberto Gil, ex-ministro da Cultura, “o Almanaquerepresenta uma possibilidade de novos olhares para a sociedade e a cultura brasileiras”. E o ator Antônio Fagundes declara:“É um prazer redescobrir nossa boa história nas páginas do Almanaque Brasil. São surpresas em cada página”.

Foram 180 edições repletas de histórias sobre o Brasil e os brasileiros, misturando esporte com ciência, personagens com história, educação com sabedoria popular, abrindo espaço para que a arte de um sapateiro do sertão tenha o mesmo valor que os mais famosos designers, assim como a literatura e as artes tenham a mesma importância que os causos do povo. Na sessão Papo-Cabeça, por exemplo, cerca de 200 personalidades mostraram do que a nação é capaz, de Fernanda Montenegro a Ariano Suassuna, de Pelé a Chico Buarque, entre eles historiadores, grafiteiros, educadores, rappers, cientistas...

O formato da publicação reverencia os antigos alfarrábios que fizeram parte da memória nacional, principalmente no interior do país, durante os séculos 19 e 20. Eles reuniam cartas enigmáticas, tabelas, informações breves, efemérides. As principais características dos antigos almanaques continuam mantidas: a diversidade de temas e a leveza da abordagem. Com textos breves, dinâmicos, pequenos quadros, brincadeiras e jogos, retrata-se a alma nacional, revelando o Brasil aos brasileiros e os brasileiros ao Brasil.

Elifas Andreato é artista gráfico e jornalista, idealizador e diretor editorial da revista Almanaque Brasil. Foi um dos criadores da revista Placar e da coleção História da Música Popular Brasileira, além dos semanários Opinião, Movimento e da revistaArgumento, fundamentais no combate à ditadura militar. Nos anos 1970, iniciou o trabalho de programação visual para peças teatrais e passou
 a criar capas para os discos dos 
mais importantes nomes da MPB, tornando-se rapidamente o mais respeitado profissional da área. Foi, também, cenógrafo e diretor artístico de diversos espetáculos musicais, diretor
 e cenógrafo de programas televisivos e criador de inúmeros projetos culturais. Em 2011, pelo conjunto da obra, recebeu o Prêmio Especial Vladimir Herzog, destinado a personalidades que se destacam na defesa de valores éticos e democráticos e na luta pelos direitos humanos. O reconhecimento, assim como a comenda da Ordem do Mérito Cultural, concedida em 2009, junta-se a diversos prêmios que recebeu ao longo da carreira pela contribuição ao País.

BRASIL: ALMANAQUE DE CULTURA POPULAR
Livro com o melhor do Almanaque Brasil
Elifas Andreato, idealizador
Impresso em papel certificado, proveniente de manejo florestal responsável
Formato: 21cm x 23cm
Editora Andreato
312 págs
R$ 49,90

À venda no site: www.almanaquebrasil.com.br

Fundação Iberê Camargo inaugura exposição do artista Daniel Frota

Divulgação


Com visita guiada pelo artista no próximo sábado, Sol Preto traz instalações, esculturas, gravuras e vídeo que abordam o conflito entre as crenças religiosa e científica. A Mostra pode ser visitada de 03 de fevereiro a 08 de abril, com entrada franca


No próximo sábado, 03 de fevereiro, a Fundação Iberê Camargo inaugura a exposição Sol Preto, do artista carioca Daniel Frota. A abertura será marcada por uma visita guiada pelo próprio artista, às 16h. A entrada é franca.
A mostra parte da pesquisa do artista sobre uma expedição científica realizada em 1919, na cidade de Sobral, no sertão do Ceará, que teve o objetivo de observar e documentar um eclipse solar. As instalações, esculturas, gravuras e vídeo presentes na exposição investigam o impacto causado pela presença dos pesquisadores britânicos na população local, evocando o choque entre crenças religiosas e científicas, e mostrando as relações de poder estabelecidas pelo contraste entre o avanço do conhecimento científico e a precariedade socioeconômica da região. Com curadoria do artista, Sol Preto fica em cartaz até 08 de abril(confira horários e outras informações no serviço).
Situado entre a pesquisa histórica, a investigação plástica e a especulação filosófica, o projeto de Daniel Frota se debruça sobre o eclipse solar que fez o mundo escurecer por uma fração curtíssima de tempo, e que relativizou não apenas as leis da física formuladas até então, mas toda a dinâmica política e cultural daquele povoado. A expedição científica dos astrônomos britânicos em Sobral resultou no início da física moderna, inaugurando a unificação das noções de espaço-tempo, e seu registro fotográfico foi usado na comprovação da Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein.
Mas, para além das questões científicas, o interesse do artista e sua pesquisa reside na colisão entre dois mundos, que acabou por resultar em um sem-fim de causos e anedotas reveladoras desse episódio histórico. Muito supersticiosos, os moradores de Sobral passaram a suspeitar que o eclipse anunciaria o fim do mundo, pestes e inundações. A imprensa local da época, em vez de desfazer a mística em torno do eclipse e da expedição de astrônomos, optava por “traduzir” o discurso científico em textos “informativos” que, em alguma medida, acabavam por reiterar o fundamentalismo catolicista.
O conflito entre as crenças religiosa e científica aparecem, por exemplo, no vídeo Sol preto (HD, 23 min), que explora os acervos do Museu do Eclipse e do Museu Dom José, ambos localizados em Sobral. Com linguagem documental, a obra narra a história por meio de um duelo entre dois repentistas, que improvisam versos sobre a expedição, o eclipse, o medo, o atraso e o início da modernidade.
Para o curador da Fundação Iberê Camargo, Bernardo de Souza, os descompassos do processo histórico que embalam a humanidade apenas se tornam ainda mais evidentes na obra de Daniel Frota. “Esclarecedora em seu mutismo aparente, Sol Preto nos lança em uma viagem no tempo e no espaço, numa dimensão que corre em paralelo a essa que chamamos presente”, afirma em texto crítico sobre a exposição.
A exposição Sol Preto foi exibida pela primeira vez em São Paulo/SP, no ano de 2017. Selecionada para a Temporada de Projetos do Paço das Artes, a mostra foi apresentada no MIS – Museu da Imagem e do Som. Confira aqui a entrevista realizada pelo curador Bernardo de Souza com o artista.
A Fundação Iberê Camargo tem o patrocínio de  Itaú, Grupo GPS, IBM, Oleoplan, Agibank, BTG Pactual, Banrisul e apoio SLC Agrícola e DLL Group, com realização e financiamento do Ministério da Cultura / Governo Federal.

Sobre o artista

Daniel Frota (1988, Rio de Janeiro) é formado em design gráfico pela PUC-Rio, tem pós-graduação pela Escola Nacional de Belas Artes de Lyon, França, e mestrado em Tipografia e Práticas Editoriais pelo Werkplaats Typografie, do ArtEZ Institute of the Arts, em Arnhem, Holanda. 
Entre as exposições recentes, destacam-se a exposição individual Irrealis Mood (2016), na Fondazione Sandretto Re Rebaudengo, em Turim, Itália; e as coletivas Paraphernalia (2016), no Musée des Confluences, em Lyon; e Panoramas do Sul (2015), no 19º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, em São Paulo.

Serviço:

Exposição Sol Preto

Artista: Daniel Frota
Visita guiada pelo artista: 03 de fevereiro, sábado, às 16h
Visitação: de 03 de fevereiro a 08 de abril de 2018
Horário: sábados e domingos, das 15h às 20h
Local: Fundação Iberê Camargo – 4º andar

ENTRADA FRANCA
Endereço: Fundação Iberê Camargo - Avenida Padre Cacique, 2000
Transporte: As linhas regulares de lotação que vão até a Zona Sul de Porto Alegre param em frente ao prédio, assim como as linhas de ônibus Serraria 179 e Serraria 179.5. É possível tomá-las a partir do centro da cidade ou em frente ao shopping Praia de Belas. O retorno pode ser feito a partir do Barra Shopping Sul, por onde passam diversas linhas de ônibus com destino a outros pontos da cidade.
Site: www.iberecamargo.org.br 
Fanpage: www.facebook.com/fundacaoiberecamargo
Instagram: @ f_iberecamargo
Visita virtual Google Artes & Culture - https://goo.gl/wYr75v

Sobre a Fundação Iberê Camargo

A Fundação Iberê Camargo é uma instituição privada sem fins lucrativos, criada em 1995, a partir de um desejo do próprio artista e sua esposa, Maria Coussirat Camargo, e com o apoio de amigos e empresários de Porto Alegre.
Há 22 anos, a Fundação desenvolve ações culturais e educativas com a missão é preservar o acervo, promover o estudo, a divulgação da obra de Iberê Camargo e estimular a interação de seu público com arte, cultura e educação, por meio de programas interdisciplinares. Seu acervo é formado por um núcleo documental, composto de documentos e imagens relacionadas à vida e à obra do artista, e um núcleo com a coleção Maria Coussirat Camargo, que inclui pinturas, gravuras, guaches, desenhos e estudos de Iberê Camargo, obras que o casal acumulou durante a vida.
A sede da instituição, inaugurada em 2008, foi projetada pelo português Álvaro Siza, um dos arquitetos contemporâneos mais importantes do mundo. O projeto recebeu o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza (2002) e é mérito especial da Trienal de Design de Milão.
Referência arquitetônica na cidade de Porto Alegre, o prédio possui salas expositivas, átrio, reserva técnica, centro de documentação e pesquisa, ateliê de gravura, ateliê do educativo, auditório, loja, cafeteria, estacionamento e parque ambiental projetado pela Fundação Gaia.
Iberê Camargo
[Restinga Seca, 1914 – Porto Alegre, 1994] - Iberê Camargo é um dos grandes nomes da arte brasileira do século 20. Autor de uma extensa obra, que inclui pinturas, desenhos, guaches e gravuras, Iberê nunca se filiou a correntes ou movimentos, mas exerceu forte liderança no meio artístico e intelectual brasileiro. Dentre as diferentes facetas de sua vasta produção, o artista desenvolveu as conhecidas séries Carretéis, Ciclistas e As idiotas, que marcaram sua trajetória. Grande parte de sua produção, estimada em mais de sete mil obras, compõe hoje o acervo da Fundação Iberê Camargo.


Mostra A Construção do Patrimônio apresenta reflexão sobre a importância da preservação do patrimônio no Brasil

 Nesta quinta-feira (01/02) acontece uma visita guiada pelo curador Luiz Fernando de Almeida, na Caixa Cultural São Paulo. 


Foto: Juliana Chalita

A CAIXA Cultural de São Paulo está recebendo - até 04 de março - a exposição A Construção do Patrimônio, que apresenta um panorama de momentos significativos da história das políticas públicas de preservação do Brasil, além dos desafios que envolvem a expansão do conceito de patrimônio. 

Nesta quinta-feira, 01 de fevereiro, às 18h, acontece uma visita guiada pelo curador Luiz Fernando de Almeida (diretor do Instituto Pedra), seguida de um debate com o mesmo. Esta programação é gratuita.



Dentre o acervo exposto, destacam-se registros e obras de Tarsila do Amaral, Mário de Andrade, Lucio Costa, Marcel Gautherot, Germano Graeser, Eric Hess, Oscar Niemeyer, Pierre Verger e uma réplica de Aleijadinho.

Realizada pelo Instituto Pedra, a mostra faz parte da programação das comemorações dos 80 anos de existência do IPHAN, uma das mais longevas instituições públicas brasileiras e a primeira dedicada à preservação e promoção do patrimônio cultural na América Latina.

Arquitetos, urbanistas, designers e interessados em artes em geral: aguardamos vocês.

* Fotos da exposição por Juliana Chalita: https://goo.gl/gPULQ7

Serviço A Construção do Patrimônio
Entrada franca
Local: CAIXA Cultural São Paulo – Galerias Florisbela e D. Pedro
Endereço: Praça da Sé, 111 - Centro - São Paulo – SP – próxima à estação Sé do Metrô)
Telefone: (11) 3221-4400
Visitação: de 10 de janeiro a 04 de março de 2018.
Horário: de terça-feira a domingo, das 09h às 19h
Classificação indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência

Ficha técnica:
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
Realização: Instituto Pedra
Curadoria: Luiz Fernando de Almeida
Curador-adjunto: Henrique Lukas
Expografia: José Luiz Favaro
Produção executiva: TZM Entretenimento (Marione Tomazoni)
Apoio: IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)

Divulgação

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Agenda de Cursos - Solar do Rosário

Divulgação

CASACOR SC DEFINE EQUIPE PARA 2018

Crédito: Carlos Alves


Primeira temporada do ano será onde funcionou durante anos o Itapema Plaza, e terá cerca de 40 ambientes


Na reta final das negociações dos ambientes, os franqueados da CASACOR Santa Catarina Francis Bernardo e Luiz Bernardo anunciam a equipe de coordenação para 2018. A temporada de Itapema ocorre de 26 de maio a 8 de julho. O evento será onde funcionou durante anos o icônico Itapema Plaza, às margens da BR-101 e à beira-mar, e terá cerca de 40 ambientes. A equipe de coordenação ficou formada pela jornalista Alessandra Cavalheiro na Assessoria de Imprensa, Cleo Osaida na Gerência Operacional e Elen Gramkow no setor de Comercial.
Mudança na imprensa
A jornalista Alessandra Cavalheiro assume a Assessoria de Imprensa no lugar da jornalista Paula Costa, que parte para um projeto internacional. Desde 2011, Alessandra esteve em cinco mostras como editora do caderno mensal Casa Decore - mídia partner em Florianópolis, no jornal Notícias do Dia da RICTV Record, no período em que a franquia estava a cargo de Lucas Petrelli Wilmer. Alessandra também esteve na assessoria de imprensa do evento ao lado de Paula Costa nas edições de 2016 e 2017, em Florianópolis, e 2017, em Balneário Camboriú, na administração dos atuais franqueados, Francis Bernardo e Luiz Bernardo.
Ao longo da trajetória, Alessandra assessorou diversos clientes em parceria com o Estúdio L Comunicação e Imagem, do fotógrafo Lio Simas e da jornalista Paula Costa. A estrategista de marketing Cleo Osaida também integra a equipe CASACOR SC, desta vez, na Gerência Operacional do evento. Cleo já contabiliza seis edições de experiências na mostra, atuando durante quatro anos no marketing de uma empresa multinacional e pela segunda vez com os atuais franqueados. Elen Gramkow está à frente do Departamento Comercial desde que Luiz Bernardo e Francis Bernardo assumiram a franquia.
Boas-vindas à Costa Esmeralda
“Nós vamos seguir uma linha de atuação já em sintonia com esta franquia, que se expande de forma incrível e chegou a Miami em 2017. Temos muitas novidades para a temporada de Itapema e contamos com a participação efetiva dos colegas jornalistas e dos profissionais do setor, que vão garantir o brilho da mostra”, disse Alessandra Cavalheiro. “Itapema está na Costa Esmeralda, um tesouro turístico de SC e nossa missão é convidar e receber todo o Brasil para apreciar este evento”, afirma.
A equipe da CASACOR SC dá as boas-vindas aos participantes e adianta que uma extensa agenda de eventos culturais, turísticos e da parte técnica do setor está sendo organizada, além de um ambiente favorável aos bons negócios para os investidores catarinenses. “O lugar escolhido é sensacional, terá todos os espaços adequados, com belezas naturais e estrutura de sobra para os maiores eventos do setor no estado”, acrescentam Francis e Luiz.
Sobre a CASACOR
Pertencente ao Grupo Abril, a CASACOR é reconhecida como a maior e mais completa mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas. O evento reúne, anualmente, renomados arquitetos, decoradores e paisagistas e em 2018 chega à sua 32ª edição em São Paulo, com praças nacionais em Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Franca, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além das praças internacionais em Miami, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai e Peru.
SERVIÇO

O QUÊ: CASACOR/SC 2018 – Itapema
QUANDO: 26 de maio a 8 de julho - Terça a Sexta, das 15h às 21h
Sábado, das 13h às 21h – Domingo, das 13h às 19h
ONDE: BR 101, km 144, Itapema - SC, 88220-000 – (Antigo Itapema Plaza)
INGRESSOS: Inteira, R$40 - Meia, R$20 - Passaporte, R$100

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA

Alessandra Cavalheiro
imprensa@casacorsc.com.br
(48) 9 96119689
Cleo Osaida
contato@casacorsc.com.br
(48) 9 9938-3894


Biblioteca Pública de Burlingame-Califórnia, recebe Recital Poético de Isabel Furini

Divulgação


Em 04 de Fevereiro (domingo), a partir das 14 horas, será realizado um Recital Poético com trabalhos da poeta Isabel Furini, na Biblioteca Pública de Burlingame, na Califórnia, Estados Unidos. Isabel, que é de nacionalidade argentina, fará leitura de seus poemas em idioma espanhol e Barbara O`Dell e Monique Rojas farão leitura dos mesmos poemas em idioma inglês. 

Barbara é americana, formada em Letras e fala fluentemente o idioma espanhol. Bárbara O`Dell e Monique Trinidad Rojas, farão a tradução para o inglês, com adaptação livre autorizada pela poeta.

Entre os poemas de Isabel que serão lidos no evento estão alguns que foram premiados no Brasil, um poema premiado na Espanha e um poema que foi premiado em Portugal.

Foram escolhidos para leitura O GRITO -1º Lugar no Concurso Internacional Missões - Categoría Poesia, Rio Grande do Sul, Brasil,  2005, CATARSE - 2º Prêmio da Revista Katharsis, Espanha,  2009, VINHEDO - 3º Prêmio Concurso da Universidade Federal Fluminense – RJ, Brasil, 2011,  GESTAÇÃO POÉTICA - 2º Prêmio Concurso Alepon - Academia de Letras de Ponte Nova / Minas Gerais - 2013, OCTOPUS - 1º Lugar,  Prêmio Internacional de Escritores/Poetas - Coimbra, Portugal, 2015, e outros poemas.


A entrada é gratuita.

sábado, 27 de janeiro de 2018

Lar O Bom Caminho recebe mais de 3.000 ítens em ação cultural

Divulgação


Na manhã deste sábado, 27/01, a equipe do Lar O Bom Caminho recebeu com gratidão e entusiasmo das mãos do representante do Hospital IPO, as doações arrecadadas durante a realização do evento cultural “Arte que Transcende...Arte com Filantropia! Foram entregues mais de 3.000 ítens de higiene infantil, entre fraldas, shampoos, pomadas para assaduras, entre outros, que irão beneficiar as crianças que a Instituição acolhe.

Entrega das doações de higiene infantil
Foto Montagem: Divulgação


A inédita ação organizada pelos artistas visuais Ana Lectícia Mansur, Carla Schwab e Eloir Jr., uniu a arte com a filantropia no La Rauxa Cafè i Bistrot, e presenteou seus convidados com um belo exemplar do Livro Artístico bilingue, comemorativo aos 25 anos do Hospital IPO-Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia, os quais gentilmente colaboraram com doações de itens de higiene infantil destinadas ao Lar O Bom Caminho. 

Foto Montagem: Divulgação
"Arte que Transcende...Arte com Filantropia", evento que arrecadou as doações


“Nossos profundos agradecimentos aos que interagiram diretamente nesta realização filantrópica, e a todos que de alguma forma puderam colaborar”, expressam os organizadores.

"A prática da filantropia é uma das mais lindas formas de demonstrar amor ao próximo". Dhener


Crédito: Eloir Jr.
Sobre o Livro Comemorativo:

Lançado em novembro de 2017, o livro “Espaço Cultural” faz parte das comemorações dos 25 anos do Hospital IPO (Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia).  A obra é uma coletânea dos trabalhos expostos no Espaço Cultural do hospital, de 15 artistas locais e convidados que ao longo de três anos compartilharam suas criações com os colaboradores, médicos, pacientes e visitantes do hospital.

O livro foi coordenado por Ana Lectícia Mansur e Carla Schwab, com textos de Eloir Jr. e design de Oswaldo Fontoura Dias. Os artistas homenageados no livro são: Ana Carolina Garcia de Faria, Ana Lectícia Mansur, Carla Schwab, Cecifrance Aquino, Eduardo Bragança, Eloir Jr., Fernanda Alonso, Katia Velo, Kézia Talisin, Luiz Felix, Marcio Prodocimo, Mônica Pailo, Oswaldo Fontoura Dias, Raquel Frota e Ruth Mara.

Os artistas organizadores: Eloir Jr., Carla Schwab e Ana Lectícia Mansur, 
com a Diretora Administrativa do Hospital IPO, Everlise Chandoha.
Crédito: Valtércio Santos


Para a diretora-administrativa do IPO, Everlise Chandoha, apoiar iniciativas que incentivam a cultura é uma das premissas do hospital, e sempre serão bem-vindas. “Ficamos muito honrados de comemorar os 25 anos com um livro que reúne obras de artistas talentosos e que compartilham conosco a importância de se investir em cultura, em difusão do conhecimento e de melhoria do ser humano”, avalia.

 “As exposições proporcionam uma simbiose entre o artista e o espectador, gerando qualidade de vida em comum, o que enaltece um dos propósitos que a arte labuta em alcançar. E nada melhor do que ser apresentada e apreciada num espaço destinado à saúde que ascende à cultura” relata Eloir Jr., curador do Espaço Cultural.


Para mais informações e como colaborar:
www.larobomcaminho.org