segunda-feira, 12 de abril de 2021

Aulas de pintura on-line com a conceituada artista visual Carla Schwab

 

Divulgação

Para você que não tem muito tempo e gostaria de aprender a pintar.

Carla Schwab Artes Visuais, tem aulas individuais ao vivo on-line. Aqui, o curso permanente de pintura, através das técnicas à óleo, acrílica entre outras, ensina o tratamento da aplicação e saturação das tintas, das relações cromáticas e da sobreposição de camadas. Durante as aulas, os alunos recebem orientações individuais levando em consideração sua experiência prévia ou não, juntamente com referências de conceitos clássicos e contemporâneos, desenvolvendo a criatividade e o estilo de cada um.

Mensalidade: R$220,00

Duração: curso contínuo

Horários:

Manhã: Terças, quartas, quintas ou sábados das 9h às 12h

Tarde: quartas ou quintas das 14h às 17h

Noite: segunda, terças ou quintas das 19h às 21h

Para informações:

carlaschwab5@gmail.com

41 98429-3278

whatsapp: 41- 98429-3278


La Rauxa Café recebe a exposição “Mulíebre” de Bia Ferreira.

 

A artista Bia Ferreira e suas obras
Crédito fotográfico: Carla Schwab


O temático e elegante La Rauxa Café no Ahú em Curitiba-PR, inaugura a exposição individual “Mulíebre” da artista Bia Ferreira.

Com curadoria de Carla Schwab e Eloir Jr., a mostra apresenta sua recente produção em diversas técnicas sobre tela.

Panorama expositivo
Crédito: Carla Schwab

A figura feminina é o tema central da artista Bia Ferreira, que coloca as mulheres em evidência pictórica, criando cenários e situações bucólicas, românticas, de descontração, ou simplesmente sendo elas, pertencentes ao universo feminino. A exposição “Mulíebre” destaca Aurora, Camila, Carolina, Isabelle, Luciana, Luiza, Marcella, Rebeca e Vitória, entre tantas outras pintadas pela artista, e personifica o protagonismo do “ser” mulher.

Duas séries são apresentadas nesta mostra, uma, onde a artista destaca o espaço construído a partir de elementos gráficos e suas relações na tela, mantendo desenhos livres em carvão, outra, o gestual intervêm de maneira definitiva, impondo a totalidade da pintura no bidimensional, mas com uma sutil interferência onde a obra é fragmentada em janelas pictóricas.



Sobre a Artista:

Bia Ferreira é natural de Pelotas-RS, e vive em Curitiba-PR há mais de quatro décadas. Graduou-se em Arquitetura, Direito com especializações e frequentou a Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Identifica-se com a arte desde a infância, inspirando-se em seu pai ao observá-lo pintar. Cursou pintura a óleo com Dalla Vechia e atualmente frequenta o curso de Técnicas de Pintura com a Artista Visual Carla Schwab. Em seu percurso artístico realiza diversas exposições nos principais espaços culturais do Paraná. Em 2020 participou do projeto cultural “Mostra tua arte”, onde teve seus trabalhos projetados nos prédios em Belém do Pará.


A artista Bia Ferreira entre os curadores da mostra,
Carla Schwab e Eloir Jr.


Serviço:

Exposição “Mulíebre” de Bia Ferreira

Local: La Rauxa Café

Visitação: 13/04 a 13/07/2021

Das 11h às 19h

Endereço: Rua Eurípedes Garcez do Nascimento, 906 – Ahú

Curitiba-PR

Telefone: 41 3049-6972

quinta-feira, 11 de março de 2021

Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro inaugura a exposição virtual de Arte Postal, “O Mundo e a Covid-19”

 

Imagem: divulgação

A partir de março de 2021, o Centro Estadual de Capacitação em Arte Guido Viaro promove a exposição virtual dos postais recebidos na III Convocatória de Arte Postal com a temática O MUNDO E A COVID-19.

A mostra reúne obras em pequenos formatos: de professores, estudantes, artistas e apreciadores de arte, que participaram dessa ação. Os trabalhos recebidos de diversas regiões do País, como: Cascavel, Céu Azul, Curitiba e Ponta Grossa no Paraná, João Pessoa na Paraíba, Juazeiro do Norte no Ceará e Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul, agora fazem parte do Acervo do Centro Estadual de Capacitação em Arte Guido Viaro.

A Instituição agradece muito a todos os participantes dessa proposta em um ano tão difícil em que o mundo atravessa.

A exposição virtual está aberta e disponível no site e página do Facebook.

Tema: O MUNDO E A COVID-19

Técnica: Livre.

http://centrodeartesguidoviaro.com.br/arte-postal/exposicao-virtual

https://www.facebook.com/media/set?vanity=centrodeartesguidoviaro&set=a.2712480018974378


#artepostal #arteparanaense #artecuritiba #mailart #artecorreio #arteporcorrespondencia #centroartesguidoviaro #usemáscara #laveasmãos #fiqueemcasa #cecagv


Confira algumas obras:







segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

Matka Boska Częstochowska - Czarna Madonna - Obras do Artista curitibano Eloir Jr.

Kolekcja Częstochowa-Coleção Padroeira da Polônia

Matka Boska Częstochowska - Czarna Madonna

Padroeira da Polônia Nossa Senhora do Monte Claro - Virgem Negra




Confeccionados em madeira policromada, cada prato mede 38 cm de diâmetro, e expressam o ícone religioso, a Padroeira da Polônia, Matka Boska Częstochowska, em harmonia dos símbolos eslavos com nossos ícones, os pinhões in natura, e em petit pavê pinhão do calçadão da Rua XV, centro de Curitiba-PR. A peças são exclusivamente assinadas e criadas pelo artista Eloir Jr.
#arteeslava #artepolonesa #arteucraniana #parquedaspedreiras #pedreirapauloleminski #lojaoficialparquedaspedreiras #arteparanaense #MatkaBoskaCzestochowska
 #CzarnaMadonna

Recente produção, disponível na Loja Oficial do Parque das Pedreiras em Curitiba-PR




Pisanki Częstochowa - Pisanki da Padroeira da Polônia (bomboniére)

Confeccionada em madeira policromada, com 21 cm de altura, a pisanka polonesa expressa símbolos e o ícone religioso, a Padroeira da Polônia, Matka Boska Częstochowska. 


  26 de Agosto - Dia da Padroeira da Polônia

Nesta obra mostro a imagem do primeiro ícone conhecido no mundo, pintado pelo evangelista São Lucas em sua tábua de refeições, quando em sonho recebeu Nossa Senhora. A pintura está em uma pisánka ornamentada com simbologia da Santíssima Trindade - (Pai, Filho e Espírito Santo), apoiada em uma tríade de pinhões sobre uma pequena prateleira eslava, no interior de uma casa típica polonesa, onde um xale vermelho coroa esta pintura ao lado de cortinas brancas bordadas.


Polônia - Ano 1382 Matka Matki Bozej Czestochowskiej

Polska - Mãe da Polônia Nossa Senhora de Czestochowa

Czarna Madonna - Virgem Negra

Maryjo, Krolówa Polski, Jestem przy Tobie, pamietam, Jestem przy Tobie, czuwam, czuwam.

Maria, Rainha da Polônia, Eu estou ao Seu lado, eu me lembro, Eu estou ao Seu lado, eu estou de pé.


História:

NOSSA SENHORA DE CZESTOCHOWA

Nossa Senhora de Czestochowa, ou Nossa Senhora Negra da Polônia, é uma pintura muito famosa da Santíssima Virgem segurando o Menino Jesus. Sob este título, Maria é a Patrona e Protetora da Polônia. Como o rosto de Maria é muito escuro, ela é conhecida como a Madona Negra. Esse escurecimento da imagem vem de séculos de ocultação e de muitos anos de fuligem e fumaça de velas iluminando o ícone. A imagem segue a forma tradicional de um ícone. Maria gesticula em direção a Jesus, desviando a atenção dela e apontando para Jesus como a fonte da salvação. O menino Jesus estende sua mão direita em uma bênção para o observador da pintura e segura um livro dos evangelhos em sua mão esquerda. Como em muitos ícones, Jesus se parece com um homem pequeno, lembrando-nos que Jesus, enquanto ainda era uma criança, é totalmente maduro em sua natureza divina.

A pintura da Madona tem uma longa história. Diz a lenda que foi pintado por São Lucas sobre um pedaço de uma mesa de cedro construída por São José. Alguns até dizem que faz parte da mesa da Última Ceia. Santa Helena encontrou esta pintura quando foi a Jerusalém em busca da verdadeira cruz. Ela deu a pintura para seu filho, Constantine. Quando a cidade de Constantinopla foi invadida pelos sarracenos, o povo orou a Maria e a cidade foi salva. Assim começou a grande devoção à Santíssima Virgem Maria anexada a esta pintura.

A história da pintura é documentada com mais precisão em 1382, quando o Príncipe Ladislau era o proprietário da pintura. Naquele ano, quando os tártaros invadiam o palácio do Príncipe, uma flecha atingiu o quadro, alojando-se na garganta de Maria. O príncipe Ladislau decidiu levar o ícone para Opala, a cidade onde ele nasceu, a fim de manter a imagem segura. Na viagem para lá, ele parou e passou a noite em Czestochowa. No dia seguinte, ao iniciarem a viagem, os cavalos que puxavam a carroça com a pintura de Nossa Senhora recusaram-se a mover-se. O príncipe Ladislau interpretou isso como um sinal de que a pintura deveria permanecer em Czestochowa. O ícone foi colocado aos cuidados da Ordem dos Eremitas de São Paulo em seu mosteiro chamado Monte da Luz, ou em polonês, Jasna Gora. O ícone da Madona Negra, Nossa Senhora de Czestochowa,

O ícone estava novamente em perigo e danificado em 1430, quando os hussitas invadiram o mosteiro. Duas vezes a pintura foi atingida com uma espada e, antes que pudesse ser atingida pela terceira vez, o saqueador caiu no chão e morreu. Apesar de tentar consertar a pintura, os cortes da espada e o ferimento da flecha ainda são visíveis na pintura hoje.

Em 1655, os suecos invadiram a Polônia. O povo orou a Maria e a Polônia foi novamente salva dos invasores por intercessão de Maria. Nossa Senhora de Czestochowa foi então coroada como Rainha da Polônia, e este ícone se tornou o símbolo da unidade nacional.

Existe até uma lenda moderna da época em que a Rússia invadiu a Polônia em 1920. O exército russo estava pronto para atacar quando uma imagem de Maria foi vista nas nuvens. Com esta visão, as tropas retiraram-se e a Polónia foi novamente salva. A Igreja honra Maria, a Mãe de Deus, de várias maneiras.

Maria pode interceder por nós, como é evidenciado pelas muitas curas e milagres que foram atribuídos às orações a Nossa Senhora de Czestochowa ao longo dos anos.





Sobre o Artista:

Nascido em Curitiba-PR., Eloir Jr. é Artista Plástico pós-graduado pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e graduado pela Universidade Tuiuti do Paraná. Colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Coluna Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista. Entre 1984 e 2004, participou como folclorista do Grupo Folclórico Português Alma Lusa e Grupo Folclórico Polonês do Paraná Wisla.

Expõe profissionalmente seus trabalhos artísticos em mostras individuais, coletivas e salões de arte desde 1997, obtendo 16 premiações durante este período, e suas obras estão em coleções de acervos nacionais, internacionais, museus pelo País, livros de arte e cultura e em algumas edições da Casa Cor Paraná.

Em 2010 representou com suas pinturas o Estado do Paraná na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris-France e em 2016 na The New York Public Library. A convite da Embaixada da Ucrânia no Brasil, o artista representou as artes visuais do Paraná durante o 24º Sarau Chatô em Brasília-DF, que homenageou a Ucrânia e o Paraná em 2017 e recentemente criou um painel artístico para uma Escola Municipal de Curitiba-PR.

Há mais de duas décadas é estudioso das etnias europeias que imigraram e colonizaram a terra Paranaense, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia, onde não só expressa a pintura sobre tela, como também o artesanato cultural destes países.

Seu trabalho é alegre, colorido e resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos. Inspirando-se nos folclores polonês e ucraniano, o artista consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias que fazem parte de sua terra natal, a terra de todas as gentes.

Em seu percurso artístico o artista traduz a pura expressão da cultura, hábitos e costumes em harmonia com ícones paranistas, como gralha azul, araucárias e pinhões.


Contatos com o artista:

eloirjrart@gmail.com

https://eloirjr.blogspot.com/      Blog do artista

http://sztukacuritiba.blogspot.com.br/      Coluna cultural

https://revistapaulista.com.br/?s=eloir+jr     Coluna cultural

55 41 3205-0319

55 41 98429-3278

sábado, 5 de dezembro de 2020

Prefeito Rafael Greca recebe obra do artista curitibano Eloir Jr., das mãos da Cônsul Geral da Polônia, Sra. Marta Olkowska.

 


Crédito: Divulgação PMC

A Sede do Governo Municipal de Curitiba, recebe a visita da Cônsul Geral da República da Polônia, Sra. Marta Olkowska, em reunião com o Prefeito Rafael Greca.

Obra com imagem de Nossa Senhora de Czestochowa,
ornamentada com pinhões e símbolos poloneses.
Eloir Jr.

A autoridade polonesa agradece a conversa inspiradora sobre a proximidade entre a Polônia, Brasil e Curitiba, em virtude da comunidade polonesa estabelecida na Capital Paranaense, e durante este ato diplomático, o Prefeito Rafael Greca, recebe das mãos da Cônsul da Polônia, Sra. Marta, uma obra de arte do artista curitibano Eloir Jr., elaborada com a imagem de Nossa Senhora de Czestochowa, ornamentada com pinhões e símbolos poloneses. Em agradecimento, o Prefeito a presenteia com seu livro, "Curitiba, luz dos Pinhais". Esteve presente também nesta reunião, o vereador Mauro Ignacio.

Crédito: Divulgação PMC

Eloir Jr. é artista plástico curitibano, curador e colunista cultural. Há 25 anos expõe sua produção por todo o País e no exterior, com diversas premiações. Seus trabalhos resgatam a memória cultural da Polônia e Ucrânia, em harmonia com ícones paranistas: Araucária, pinhão e gralha azul.

#arteparanaenese #artecuritiba #arteeloirjr #arteeslava #artepolonesa #consuladodapoloniaemcuritiba #rafaelgreca #prefeituradecuritiba



quarta-feira, 4 de novembro de 2020

LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO CELEBRA 30 ANOS DE ARTES VISUAIS

 

Crédito: Divulgação

Trata-se de um momento especial, com tripla comemoração, em que o premiado e múltiplo artista demarca seus 30 anos de trajetória nas artes visuais, seu aniversário de 61 anos e seus 28 anos de produção literária.


Crédito: Divulgação


Novembro é, tradicionalmente, um mês de comemorações para o premiado artista visual Luiz Arthur Montes Ribeiro. No dia 5 deste mês, este paranaense que dedica sua vida às Artes Visuais e à Literatura completa seus 61 anos de idade. Junto com a celebração da data, ele abre uma exposição especial, com duração de três dias e visitas agendadas, dentro dos protocolos de combate à pandemia, demarcando um momento muito marcante de sua produção e que dialoga fortemente com o atual momento que vivemos hoje globalmente. Além da exposição de seu expressivo trabalho visual, Montes Ribeiro também expõe neste evento sua vasta produção literária, comemorando 28 anos de literatura e demarcando uma celebração tripla neste ano de 2020.

O evento triplo especial acontecerá no dia 5/11 das 14 às 20 horas; no dia 6/11 das 14 às 19 horas; e no dia 7/11 das 10 às 17 horas, sempre sob agendamento, no espaço Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte (Av. Vicente Machado, 160, 4º andar; contatos 41 99920-7349| 41 3598-4890|galeriadearte@luizarthur.com.br).

A partir do dia 17 de novembro até o dia 23 de fevereiro, o artista reabre sua galeria para visitas à nova exposição, sempre de terça a sexta-feira, das 14h às 19h, mediante agendamento.

O artista segue atendendo clientes e o público em geral também por seu e-commerce, lançado neste ano de 2020, no site: www.luizarthur.com.br

30 ANOS DE ARTES VISUAIS

Para comemorar seus 30 Anos de Artes Visuais, Luiz Arthur Montes Ribeiro apresentará em sua galeria, situada em Curitiba, a exposição “SANGRE DE MI SANGRE NOS JARDINS IMAGINÁRIOS DO RIO DE JANEIRO”.

Trata-se da releitura, com o olhar contemporâneo, desta importante mostra criada em 2007, que apresenta, em uma envolvente dança visual entre ficção e realidade, a perturbadora e agônica situação que o artista vivenciou em um acidente na cidade do Rio de Janeiro em dezembro de 2006. O ônibus em que ele estava foi tomado por traficantes, aprisionando todos os passageiros no veículo. Após o ônibus ser tomado de assalto, os traficantes fizeram vários disparos e, em seguida jogaram um coquetel molotov no interior do ônibus. Ao final, após intensos momentos de agonia, desafio, busca pela sobrevivência e, ao mesmo tempo, tensão, temor, incerteza, espera, todos os passageiros se salvaram. A luta pela vida venceu.

Entre as obras apresentadas nesta marcante exposição estão “Mandalas Celestiais num Rio de Janeiro perturbado e violento”; “Longas pernas para caminhar no Rio de Janeiro!”; “Crianças prisioneiras em seus jardins e brincadeiras”; “Coquetel Molotov – não me queime”; Cristo – Rosas e bandidos num Rio de Janeiro triste”. A exposição é composta por desenhos, aquarelas, nanquins, um objeto e telas em técnica mista (em muitas delas, o artista usou o seu próprio sangue – vida –; e seu sêmen – nova vida).

EXPOSIÇÃO LITERÁRIA

Escritor e poeta, membro efetivo do Centro de Letras do Paraná, Montes Ribeiro apresenta neste evento de celebração tripla todos os seus livros. São dez obras, produzidas ao longo dos últimos 28 anos. Haverá um exemplar físico do livro digital “Corações Alados”, lançado em e-book neste ano de 2020, e um exemplar em Alfabeto Braille do livro “Poesias para um grande amor”. Também haverá distribuição de poesias aos visitantes.

Montes Ribeiro apresentará ainda suas celebradas “Sacolas de Poesias”, assim como as chamadas “Poesias no tule” (poesias eróticas).



SOBRE LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO

Natural de Ponta Grossa, o múltiplo artista paranaense reside em Curitiba desde 1980, cidade na qual cursou Letras Português/Inglês na Universidade Tuiuti e frequentou o curso de pós-graduação em Artes Plásticas na Faculdade de Artes do Paraná. É ainda Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Em Ponta Grossa, iniciou seus estudos nas Artes aos 13 anos de idade, com o mestre Sidney Mariano. Em Curitiba frequentou vários ateliês. Entre eles pintura a óleo, pintura em acrílica, desenho, desenho da figura humana, aquarela, cerâmica e ilustração botânica. É premiado nacionalmente em importantes salões de arte. Sua obra repercute também internacionalmente. Recentemente, Montes Ribeiro foi destaque em revista internacional sobre o mercado de arte e design com uma reportagem sobre seu trabalho.

Participou de várias exposições coletivas no Brasil e promoveu (entre outras) exposições individuais no Museu de Arte de Cascavel, Museu de Arte de Maringá, Museu de Arte Tingui-Quera, Centro Feminino Paranaense de Cultura, Memorial de Curitiba (Salão Brasil), Centro Cultural Brasil-Espanha, Casa da Cultura de Guaratuba e Mansão Vila Hilda em Ponta Grossa. Também expôs em espaços, centros e casas de cultura da Secretaria de Cultura de Araucária, Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, Secretaria de Cultura de Campo Largo, Secretaria de Cultura de Pinhais, Secretaria de Cultura de Colombo e Secretaria de Cultura de Guaratuba. Assim como nas cidades de São Paulo, João Pessoa, Itapoá, Blumenau. Também expôs em Maputo (Moçambique) e Madri (Espanha).

Na Literatura, publicou dez livros nos campos da poesia e da educação, incluindo uma obra digital e um livro em Alfabeto Braille. É premiado em concursos de poesias e contos no Brasil. Como poeta, é conhecido por escrever sobre o amor. Em seus livros, inclui, além das poesias, cartas de amor, escritos e frases. As ilustrações também são de sua autoria. Seu livro “Jardins Imaginários da minha solidão”, é escrito em português com tradução para o inglês, o francês e o espanhol. Tem participação em concurso de poesias no município de Vidigueira, em Portugal.

Conhecido como o artista das formas multicolorias e de escritos sobre a temática do amor, Montes Ribeiro consolida sua carreira nas Artes e na Literatura ultrapassando as fronteiras do Brasil.

Serviço:

EXPOSIÇÃO “30 ANOS DE ARTES VISUAIS”:

SANGRE DE MI SANGRE NOS JARDINS IMAGINÁRIOS DO RIO DE JANEIRO”

EXPOSIÇÃO LITERÁRIA: 28 ANOS



Abertura: 5 de novembro, 14h às 20h

Demais datas:6 de novembro, 14 às 20h

7 de novembro, 10h às 14h

Período estendido:17/11/2020 a 23/02/2021, 3ª a 6ª-feira, 14h às 19h

**Visitas sempre sob agendamento:(41) 99920-7349 | (41) 3598-4890 galeriadearte@luizarthur.com.br

Local: Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte

Avenida Vicente Machado, 160, cj. 43, Centro, Curitiba, Paraná

Canais Online:

E-commerce: www.luizarthur.com.br

Facebook: @galeriadearteluizarthurmontesribeiro

Instagram: @luizarthurmontesribeiro

Twitter: @MontesLuiz

Blog: luizarthurarteegastronomia.blogspot.com




Crédito da imagens: Divulgação




Espaço Cultural IPO, recebe a exposição "Retrospectiva" da artista multimídia Katia Velo

 

Crédito: Ana Lecticia Mansur

O espaço cultural do conceituado Hospital IPO na capital Paranaense, recebe a exposição “Retrospectiva”, da artista plástica, professora de arte, colunista, fotógrafa, consultora cultural, ensaísta e palestrante Katia Velo. A mostra representa uma coletânea de obras atemporais, produzidas pela artista, com séries exclusivas em uma profusão de cores e gestos ímpares, que juntas representam várias fases pictóricas de Katia, e florescem no Espaço Cultural nesta primavera, com a assinatura curatorial das artistas e coordenadoras do Espaço, Ana Lecticia Mansur e Carla Schwab.

Panorama expositivo-Crédito: Ana Lecticia Mansur


Inspiração...Minha paixão é a natureza, e meus temas são florais, coloridos com formas curvilíneas e orgânicas. Interessa-me a intensidade cromática e a riqueza da composição. Estabeleço uma poética pessoal e busco o hedonismo. Vários artistas me influenciam, Matisse, Aldemir Martins, Beatriz Milhazes e Frida Kahlo, cuja identificação com Frida ocorre, pois nascemos no mesmo dia. Frida amava flores, tanto que disse: “Pinto as flores, assim elas não morrem”. A arte islâmica como a arte bizantina e chinesa também são representativas em minhas obras, pois uso arabescos e rococós, cores fortes e vibrantes, e gestuais expressivos. Defino minha obra como um devaneio, um trabalho hedonista em busca do prazer estético. A alegria e o ritmo conduzem meu pincel, as cores e as flores exercem em mim uma profunda inspiração, sinto que formamos uma simbiose.

Por mais legítimo que seja a busca pelo prazer estético, na obra da artista Katia Velo há um processo de criação que ultrapassa a experiência estética como mera sensação. Ou seja, em sua obra é possível perceber um percurso intelectual que resulta num conjunto de trabalhos com preocupações diferentes, possui uma unidade na qual fica claro sua caligrafia, presente em todos seus trabalhos, mesmo nos mais diferentes. Essa capacidade de pesquisar se equilibra com o objetivo da artista de criar um mundo mais organizado, rico, e, no fundo, mais belo. Intuição, beleza e pesquisa, se misturam na obra de Katia Velo.” (João Coviello, Mestre em Filosofia, Especialista em História da Arte, artista plástico e ensaísta).



Sobre a artista multimídia:

Natural de São Paulo-Capital, Katia Velo vive e trabalha em São José do Pinhais-PR. É professora de arte, colunista, fotógrafa, consultora cultural, artista plástica, ensaísta e palestrante. Especialista em História da Arte Moderna e Contemporânea pela EMBAP e em Educação pela USP; bacharelada e Licenciada em Letras-Faculdade Anhembi/Morumbi-SP. Possui em seu currículo mais de 15 exposições individuais e 150 coletivas, premiações em Salões de Arte, como o MAC de Cascavel e Secretaria de Cultura de Franca/SP. Criadora e idealizadora do Projeto #doeumaflor (6ª. Edição). Participou por quase dez anos do grupo CACEV-Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato. Expôs na Argentina, Alemanha, Áustria, Estados Unidos, Espanha, França e Polônia. Desde 2007 é diretora de Comunicação da APAP/PR. Exerceu na Secretaria Municipal de Cultura de São José dos Pinhais os cargos de chefia na divisão de música, literatura e artes plásticas e atuou como assessora e curadora em 2004 e 2013 e, Agente Cultural do Paraná. Possui registro de artista visual na Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, obras em acervos privados e públicos, entre eles, a Prefeitura Municipal de SJP e o MAC-Cascavel. Desde 2014 assina coluna na “Folha da Mulher” e há quinze anos a coluna virtual cultural www.katiavelo.com.br



Sobre o Espaço Cultural IPO:

Fundado há 7 anos, o Espaço Cultural IPO localiza-se na sede principal do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia em Curitiba-PR, e tornou-se uma referência artística, humana, de sociabilização e inclusão social que valoriza a produção artística, procurando humanizar através da arte os que ali trabalham ou vem em busca de saúde. Em 2017, durante as comemorações dos três anos de fundação do Espaço Cultural, a Instituição que o sedia também comemorou 25 anos, e em alusão a estas datas, lançou um livro artístico bilíngue catalogando os artistas que por lá apresentaram seus trabalhos.


Serviço:

Exposição Retrospectiva, de Katia Velo

A partir de 03/11/2020 - Horário livre

Local: Espaço Cultural IPO

Endereço: Rua Goiás, 60 - Água Verde

Térreo

41 - 3314-1500

Curitiba-PR

Entrada franca





Panorama expositivo-Crédito: Ana Lecticia Mansur



sexta-feira, 23 de outubro de 2020

"Um olhar no Mirante”, o novo livro assinado pelo escritor Franccis Yoshi Kawa

 

Divulgação

"Um olhar no Mirante”, o novo livro assinado pelo escritor Franccis Yoshi Kawa, narra os amores, ódios, paixões e acontecimentos que vão modificando o cotidiano dos jovens Mathias, Anna Rosa e Jennifer, tendo como pano de fundo a década de 80. O despertar dos jovens para a vida não é sossegado. Começando com Mathias, cujos pais faleceram e repentinamente precisa assumir a responsabilidade pelo bom funcionamento da loja de autopeças. Ele não tem o direito de ser um jovem despreocupado, pois precisa assumir responsabilidades. Mas, sua vida também tem como foco os laços emocionais e, como todo jovem, quer amar e ser amado.

Entre Anna Rosa e Jennífer, Mathias percebe que os relacionamentos são difíceis, e que o amor, muitas vezes, cede ao poder. A linguagem deste romance é simples, cotidiana, mas a trama é vibrante. Alguns acontecimentos surpreenderão o leitor! Em alguns capítulos, até a cabeça do personagem Mathias fica em confusão. Ele não conhece os pensamentos verdadeiros de Anna Rosa, nem de Jennifer e ora se aproxima do jeito de pensar de uma, ora da outra. Acaba descobrindo que perfeição e amor nem sempre podem ser enlaçados, pois o amor tem seu próprio caminho, que muitas vezes está longe de ser o caminho dos sonhos.

Os protagonistas estão no final da adolescência e procuram as respostas sobre as dificuldades da vida. São personagens de personalidades com facetas complexas, cujos comportamentos vão mudando a medida que tomam decisões e vão descobrindo as possibilidades que a vida proporciona e também as limitações que impõe. O romance aborda diversos assuntos, entre eles o amor, a paixão, a traição, a família, o suicídio, a manipulação emocional, o poder econômico, o triunfo e o fracasso.

O universo do livro "Um olhar no mirante”, tem momentos de muita intensidade. Franccis Yoshi Kawa apresenta o drama humano de maneira realista. Ele já lançou três livros em parceria com Helena Douthe, mas considera que chegou o momento de fortalecer e investir no seu próprio estilo ficcional. Esta obra é um esforço do autor para emancipar-se de outras vozes. Franccis Yoshi Kawa procura a própria voz, enquanto dá vida e vozes aos personagens que criou. Um olhar no Mirante, é um símbolo do processo criativo do autor. Este livro já está na Amazon, e, com certeza, tem elementos que podem encantar os leitores. O livro está a venda na Amazon. Vale a pena conferir!

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Revista CASA e JARDIM, celebra Tarsila do Amaral, com Abaporu ucraniano do artista curitibano Eloir Jr.

 

Divulgação

Revista CASA e JARDIM

Na edição Outubro/2020, coluna Arte, a matéria "Abaporu", de Tarsila do Amaral, recebe homenagens em releituras. A mais famosa e valiosa obra brasileira é inspiração para repaginações contemporâneas e alegres. Seis conceituados artistas brasileiros, foram escolhidos para ilustrar esta coluna: Romero Britto, Tarik Klein, Graziela Vasconcelos, Eduardo Lima, Vladsom Braga e o curitibano Eloir Jr., que para sua releitura, decidiu incluir referências à cultura ucraniana no Paraná, e em outra releitura da mesma obra, ele homenageia a Polônia com trajes típicos de Łowicz, na região central do país. Ícone eterno de uma fase importante da cultura, Abaporu construiu sua marca e hoje, quase um século depois, ainda inspira muita gente. #arteparanaense #artecuritiba #arteeloirjr #arteeslava #arteucraniana #artepolonesa #artecontemporanea 

https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Arte/noticia/2020/10/abaporu-de-tarsila-do-amaral-recebe-homenagens-em-releituras.html


Divulgação


Vice-Prefeito de Curitiba e Presidente da CMC, visitam o Hospital IPO e recebem obras de Carla Schwab e Eloir Jr.


Divulgação

Na sexta feira, 16/10, o Hospital IPO recebeu as visitas ilustres do Vice Prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, e do Presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba o Vereador Sabino Picolo, os quais receberam obras em fine art dos conceituados artistas de Curitiba, Carla Schwab(obra: Alegria Curitibana) e Eloir Jr.(obra: O passeio das Matrioshkas).
O Vice Prefeito e o Vereador conversaram com alguns médicos e colaboradores sobre as atuais mudanças, obras, segurança, e principalmente sobre o setor de saúde de Curitiba.

Nesta demonstração de amor ao nosso Estado, a instituição que admira e incentiva a arte, menciona aos contemplados com cada obra: "Leve contigo este presente e um pouco da Terra das Araucárias".

Foto/Divulgação: Dr. Marcelo Mocellin, Dr. Marcos Mocellin, Vice Prefeito de Curitiba Eduardo Pimentel e Dr. João Luiz Garcia de Faria.

#ipo_hospital #arteparanaense #artecuritiba #arteeloirjr #artepolonesa #arteucraniana #carlaschwab5 #mandalasrendadas ⠀
#hospitalipo #ipoevocê #saúde #otorrinolaringologia #consultasonline #ipoconecta


Alegria Curitibana, de Carla Schwab

O Passeio das Matrioshkas, de Eloir Jr.